Buscar
  • Equipe Contramarco

VEJA COMO MELHORAR A PRODUÇÃO DAS ESQUADRIAS

Executivos trazem estratégias para aprimorar o desempenho na serralheria


Desde o perfil até a finalização da produção, as esquadrias passam por várias etapas, como: preparação, corte, proteção, acabamento e colagem, usinagem, montagem, entre outras, dependendo da matéria-prima do produto. A tecnologia também desempenha um papel fundamental no processo, seja com o maquinário específico ou com softwares de gestão da serralheria. Em meio a tantos processos e equipamentos, como aprimorar a produção de esquadrias?


A produtividade de uma fábrica de esquadrias se dá no acompanhamento dos processos, o que possibilita a correção de erros. Levando, consequentemente, ao aumento contínuo de produção atrelado à qualidade, segundo Luís Felipe Dias Corrêa, sócio e gerente de produção da Pádua Esquadrias, empresa com sede em Lucas do Rio Verde (MT).


“Não pode faltar um bom sistema, elaborado e voltado para acompanhar esse passo a passo. Máquinas modernas estão aí para facilitar cada vez mais o nosso dia a dia”, diz o gerente.


Exemplos de produtos da Pádua Esquadrias/Reprodução


O aumento da produção de portas e janelas está ligado diretamente a alguns fatores, como: padronização e mapeamento dos processos da empresa; ter um layout de produção bem organizado e que favoreça a movimentação dos colaboradores; profissionais bem capacitados e treinados; e uma gestão de operação que focaliza o sistema produtivo na perspectiva de melhoria contínua, define Laura Silva Soares Nunes, diretora comercial e operacional da Alumishow, de Montes Claros (MG).


“Os equipamentos essenciais para obter um produto de qualidade são: serras pneumáticas, que tenham seu disco afiado ou trocado com periodicidade; estampos de usinagens, que garantem um padrão de acabamento; parafusadeiras; aplicadores pneumáticos; seccionadoras; entestadeiras; pantógrafos; furadeiras de bancada; refiladeiras, entre outros”, cita Laura.


QUAL LAYOUT DE FÁBRICA DEVE SER IMPLANTADO?


Para Corrêa, um layout planejado e análises de processos e de produtos fazem a diferença no momento da produção. O executivo conta que assim é possível extrair o melhor de cada momento da fabricação das esquadrias.


Segundo Laura, uma das decisões mais importantes a ser tomada durante o planejamento é o layout da estrutura da fábrica de esquadrias. O modelo pode atrasar ou otimizar os processos realizados no dia a dia. “Quando bem desenhado favorece vários outros processos conhecidos por aumentar a produtividade. Existem quatro tipos de layouts: funcional, celular, linear e posicional”, cita.


Fonte: Laura Nunes, diretora comercial e operacional da Alumishow


“Para empresas que trabalham com um mix de produtos o mais indicado é o funcional, pois a linha de produção é dividida em corte, usinagem, montagem, envidraçamento, inspeção de qualidade e expedição, onde cada setor desempenha uma determinada atividade em relação à esquadria”, explica Laura, acrescentando que, para uma fábrica de grande porte com variação de produtos, o ideal é o celular, já para uma serralheria de itens padronizados de grande porte, com baixa variabilidade de produto, o ideal é o linear. “E, por último, em uma serralheria pequena o ideal seria o posicional”, completa.


Corrêa acredita que o layout ideal varia de acordo com o objetivo da empresa, do posicionamento da marca no mercado e de seu público-alvo. “Existem variantes com colocação geográfica da empresa, em relação ao fornecedor de alumínio, por exemplo, que vai ditar muito sobre o seu estoque. Então, é preciso uma análise antecipada para definir o que melhor se aplica em cada caso”.


CARACTERÍSTICAS DAS ESQUADRIAS DO FUTURO


Recentemente, uma equipe de engenheiros da Universidade Alemã Friedrich Schiller desenvolveu uma janela que, além de mudar sua opacidade, também capta energia dos raios solares.


Reprodução: Portal Solar

Segundo os pesquisadores, estas esquadrias contam com o design da Linha de Fluidos Wide-Area – LaWin, tecnologia que utiliza uma suspensão fluida de partículas de ferro. “Esse fluido está contido dentro da janela em uma série de longos canais verticais, o que permite que a janela altere a opacidade, além de absorver e distribuir o calor no ambiente”, conforme o Portal Solar.


Outro benefício da janela inteligente é que, além de captar a luz do sol e transformar em energia, elas suportam sistemas de ar-condicionado interno. Com isso, é possível resfriar o ambiente utilizando a energia que é gerada pelas esquadrias, ainda segundo o portal.


Sobre o tema, Corrêa relembra que entre os produtos voltados para essa necessidade térmica há também os vidros, que são utilizados em suas variedades dependendo da necessidade do cliente. “Porém, um sistema integral voltado para captação de energia solar acredito ser o futuro sim, principalmente no Mato Grosso, devido ao longo período seco que temos”, reflete.


Esquadrias inovadoras com componentes tecnológicos que facilitem a vida do cliente, como: motores e fechaduras de acesso remoto, via internet, controle biométrico e facial em fechaduras, automação, entre outros sistemas, são observados por Laura como tecnologias que ainda estarão presentes daqui a alguns anos.


“Um exemplo disso é o crescimento da venda de vidros especiais e sistemas para permitir a instalação de vidros fotovoltaicos e de controle solar, que conseguem fazer essa captação de energia solar e que estão cada vez mais sendo usados em prédios e residências. Vidros insulados e produtos que tenham uma preocupação com a questão da sustentabilidade estarão sempre em crescimento”, avalia a diretora.


Um bom software é fundamental para uma serralheria, pois através dele é possível calcular os custos de produção das esquadrias; a estrutura completa desde a chegada do material até a finalização da produção e da venda; obter relatórios gerenciais completos; criar projetos sob medida, que evitam o desperdício de materiais; estabelecer o planejamento e otimização de perfis e chapas para produção, entre outros benefícios.


“A possibilidade de integração dos programas de cálculo com softwares gerenciais se torna uma importante ferramenta para fazer a integração da fábrica geral, desde a venda até a instalação, tendo um controle eficiente de todas as etapas. Exemplo de outras tecnologias utilizadas são programas da área de engenharia e arquitetura como SketchUp, AutoCad e Revit”, aponta Laura.


Corrêa afirma que é de suma importância a utilização de um software, desde o controle financeiro e planejamento de estoque até a venda final. Conseguir cruzar e unir essas informações em um local que traga relatórios para análises e acompanhamentos de desempenho ajuda no crescimento contínuo da serralheria, relata o executivo da Pádua Esquadrias.


A FIGURA DO GESTOR


O gerente de produção observa que uma gestão ineficaz pode afetar o resultado do produto final e a empresa como um todo, abalando desde a motivação da equipe para desenvolver o trabalho até a satisfação final do cliente. “Engajamento com os processos, fazer mais com menos, extrair o melhor de cada colaborador, essas seriam algumas características importantes para lidar com a rotina de uma serralheria”, comenta.


Além disso, segundo Laura, o gestor de uma fábrica de esquadrias deve conhecer as normas técnicas, o mercado e, principalmente, os seus produtos. A falta dessas competências pode causar itens com qualidade e desempenho comprometidos.


Fábrica da Alumishow e aplicação das esquadrias em obras/Reprodução


“A falta de conhecimentos do produto pode trazer riscos à segurança dos usuários e a falta de credibilidade no mercado acarretará em frustrações por não atender às expectativas dos seus clientes. Como características essenciais considero que o gestor, além de conhecimentos técnicos, deve ser proativo, criativo e ter um bom planejamento estratégico”, descreve a executiva da Alumishow.


A capacitação também está entre os itens primordiais para melhorar a produção das esquadrias. Corrêa conta que já realizou os seguintes cursos: Planejamento, Programação, Controle da Produção e Estoques (PPCPE), da Abravidro; Montagem e Instalação em Portas Revestidas em ACM, do Canal do Serralheiro; e

Como Precificar Corretamente na Indústria de Esquadria, do Canal do Serralheiro.


Para ele, o aprendizado é contínuo e se dá conforme as mudanças do mercado. O desenvolvimento de novas habilidades fomenta o crescimento da equipe, trazendo desempenhos melhores no resultado final.


Laura enumera alguns cursos que fez para aprimorar seu trabalho, entre eles: MBA em Gestão Empresarial, na FGV; Curso de Portas em ACM, do Canal do Serralheiro e Projetta Alumínio; Fachadas Glazing - Fórum de Tecnologias e produção de fachadas, do Canal do Serralheiro; Workshop Esquadrias de Alto Padrão para o Mercado de Luxo, do Canal do Serralheiro; e Workshop Padronização de Processos, do Canal do Serralheiro. Ele destaca também a presença em feiras do ramo, como FESQUA, SAIE VETRO e Glass South America.