top of page

CURY CONSTRUTORA REPORTA RECORDES NOS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2024

A receita líquida da empresa atingiu R$ 837,4 milhões, aumento de 40,7% em relação ao primeiro trimestre de 2023


canteiro de obra com trabalhadores e prédios de fundo
Obras no empreendimento Rio Wonder da Cury, no Rio de Janeiro: empresa alcançou R$ 837,4 milhões em receita líquida no 1º trimestre/ Foto: Leandro Fonseca/Exame)

Com mais de 60 anos de história, a Cury Construtora, uma das maiores construtoras do país que está entre as líderes do segmento de habitação, com empreendimentos em 30 cidades do Brasil, reporta seus resultados do primeiro trimestre de 2024 (1T24) com novos recordes. Um dos destaques do período é a receita líquida, que atingiu R$ 837,4 milhões, aumento de 40,7% em relação ao primeiro trimestre de 2023 (1T23).


O bom desempenho refletiu no lucro líquido da atividade 100%, que no 1T24 chegou aos R$ 154,1 milhões, aumento de 63,8% em comparação com o 1T23. Com isso, a empresa alcançou 18,4% de margem líquida 100%, representando 2,6 pontos percentuais superior ao primeiro trimestre do ano passado. A margem bruta é também um dos destaques do primeiro trimestre deste ano, com 37,8%, crescimento de 0,3 pontos percentuais comparado ao 1T23. O índice é fruto do lucro bruto, que atingiu R$ 316,6 milhões no trimestre, alta de 41,8% em comparação ao 1T23.


“Os resultados financeiros seguiram o mesmo padrão de nossa operação, com vários recordes a cada balanço. Como reflexo das tendências favoráveis para os próximos anos e sólidos resultados que a companhia vem apresentando, em março deste ano, a agência de classificação de riscos Standard and Poor’s Global Ratings elevou o rating de crédito corporativo de longo prazo da Cury para ‘brAAA’”, comemora Fábio Cury, CEO da Cury Construtora.


LANÇAMENTOS, VENDAS LÍQUIDAS E TERRENOS


Os lançamentos do período alcançaram um VGV de R$ 1,9 bilhão, aumento de 32,7% em relação ao 1T23. Outro destaque é para as vendas líquidas, que somaram R$ 1,6 bilhão, um acréscimo de 43,9% em relação ao 1T23 e uma alta de 71,6% em comparação ao 4T23.


A carteira de terrenos também teve recorde histórico na Cury e alcançou 52.402 mil unidades. A companhia encerrou o primeiro trimestre de 2024 (1T24) com compra de terrenos para incorporação imobiliária de R$ 15,7 bilhões em VGV potencial, aumento de 57,9% em relação ao 1T23. Atualmente, o banco de terrenos da construtora é composto por R$ 9,6 bilhões localizados em São Paulo e R$ 6,1 bilhões no Rio de Janeiro.


“A forte demanda de vendas afirmou nossa decisão de expandir ainda mais nossas operações em relação a 2023. Recentemente, lançamos mais um projeto no Porto Maravilha, no Rio de Janeiro, o maior empreendimento na região, inspirado no compositor e pintor Heitor dos Prazeres. No mês de lançamento da primeira fase, já registramos mais de 50% das vendas”, diz Fábio.


O preço médio das unidades lançadas atingiu R$ 316,2 mil no 1T24 (+ 13,5% versus o 1T23). Já o preço médio de vendas registrado no 1T24 foi de R$ 292,2 mil, alta de 9,4% em relação ao 1T23. 


PRODUÇÃO E ESTOQUE


  • No 1T24, foram produzidas 2.932 unidades, alta de 19,3% em relação ao 1T23.

  • 790 unidades concluídas, número inferior às 2.563 unidades concluídas registradas no 1T23.

  • O estoque do 1T24 é de R$ 1,7 bilhão. Desse total, 98,5% se referem a unidades lançadas ou em construção e apenas 1,5% a unidades concluídas.


VGV REPASSADO E GERAÇÃO DE CAIXA


  • O VGV repassado no 1T24 aumentou 53,1% em relação ao 1T23 e aumentou 3,4% em relação ao 4T23.

  • Evolução das unidades repassadas de 2.451 no 1T23 para 3.157 no 1T24, uma alta de 28,8% quando comparado ao mesmo trimestre do ano anterior; e acréscimo de 4,6% no 4T23.

  • No 1T24, a geração de caixa operacional positiva foi de R$ 17,1 milhões, 850% acima do R$ 1,8 milhão registrado no 1T23.


Listada na B3 desde 2020, a companhia conta com cerca de 5 mil colaboradores, entre profissionais diretos e indiretos, e conta com uma série de reconhecimentos pela sua atuação no mercado nacional, como o Prêmio Top Imobiliário, Prêmio Master Imobiliário e Ademi-RJ, além de ser certificada na categoria máxima de repassadora pela Caixa Econômica Federal, com ISO-9001/2001 e o nível “A”, máximo do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade na Habitação (PBQP-H).


Fonte: Cury Construtora/Máquina Cohn & Wolfe

Comments


V&S Blog.jpg

 Receba notícias atualizadas no seu WhatsApp gratuitamente. 

bottom of page