• Stephanie Fazio

CONSTRUTORA KALLAS


Alguns eventos neste ano favoreceram os negócios da construtora e incorporadora Kallas, como a diversificação do portfólio da marca e a retomada do mercado. Atualmente, a empresa atua com imóveis de médio e alto padrão e na área de imóveis menores (entre 40 a 45 m²), que se enquadram no programa Minha Casa Minha Vida.

Para saber mais sobre os negócios da construtora neste cenário, acompanhe esta entrevista que a equipe Contramarco realizou com Kaique Grossmann, diretor da empresa.

Revista Contramarco: Em 2019, obras de um dormitório se integraram ao portfólio da construtora. Os negócios com apartamentos menores são mais vantajosos para a Kallas do que os maiores?

Kaique Grossmann: Em termos de rentabilidade não houve vantagem, se trata de uma diversificação de produto buscando atender a demanda de regiões específicas e terrenos com vocação para esse tipo de produto. Dessa maneira, a Kallas visa desenvolver o projeto que melhor se adeque à região e a sua demanda.

Revista Contramarco: A empresa está atualmente com algumas obras em construção. Quais são os principais diferenciais que elas possuem em comparação com as últimas construções já entregues?

Kaique Grossmann: Sim, possuímos diversos canteiros de obras em andamento. O diferencial é a implementação de novas tecnologias como o BIM para melhor eficiência nas obras.

Revista Contramarco: A queda da taxa de juros e o acesso facilitado ao financiamento impulsionaram o mercado neste ano. Houve um padrão de obra que mais se beneficiou? Na sua opinião, o cenário positivo se estenderá ao próximo ano?

Kaique Grossmann: O cenário econômico com a queda do juros criou bastante expectativa e positivismo para o mercado, porém como o desemprego continua muito alto e o endividamento do país também está muito elevado, ainda existem incertezas que estão dificultando a retomada acelerada do mercado imobiliário.

A tomada de decisão ainda é bastante questionada e estudada, o que faz com que as vendas tenham um ritmo mais lento. Unidades mais líquidas e com ticket menor, têm tido uma performance melhor, vide os últimos dois lançamentos feito pela Kazzas (empresa do grupo Kallas focado no segmento econômico). As obras Fábula Socorro e Fábula Poema tiveram performance de 80% no lançamento.

Revista Contramarco: As construções do Minha Casa Minha Vida representam 40% dos negócios da Kallas. Em 2019, essas obras também obtiveram bom desempenho de financiamentos em comparação com 2018? Cerca de quantos imóveis foram financiados?

Kaique Grossmann: O segmento econômico Minha Casa Minha Vida (MCMV) representa historicamente 60% do portfólio do Grupo Kallas. Em 2019, os projetos tiveram uma melhora na obtenção de financiamentos, dado a queda de juros, hoje esse segmento pode acessar tanto recursos do FGTS utilizando MCMV como recursos do SBPE que hoje apresentam uma taxa tão competitivas quanto do MCMV. Aproximadamente 800 unidades.

Revista Contramarco: Atualmente a empresa está envolvida com algum projeto social? Se sim, qual?

Kaique Grossmann: O Grupo criou recentemente uma linha de produto chamado Fábula (segmento faixa 3 do MCMV e até 350K) que oferece ao condomínio uma biblioteca educativa, feita por 2 pedagogas que assinaram o projeto, oferecendo educação e cultura aos moradores e visitantes.

Para mais informações acesse: www.kallasnet.com.br/


105 visualizações

Tel: +55 (11) 5539-3200