top of page

12 TIPOS DE ESQUADRIA DE VIDRO QUE TODO PROFISSIONAL DEVE CONHECER


Reprodução: Arkpad

As esquadrias e os vidros são os itens mais utilizados, sendo responsáveis pelo consumo que pode variar de 10% a até 20% do valor de uma obra.


O tipo de esquadria é definido pelo modelo de abertura, que é o que dá nome ao caixilho. Dependendo da região brasileira em que são utilizadas ele varia. Conheça a seguir, 12 tipos de esquadrias que utilizam vidros:

  • articuladas, camarão e retráteis;

  • basculante;

  • de abrir;

  • de correr;

  • de giro;

  • deslizante;

  • cortina de vidro, fechamento de varanda e fechamento de sacada;

  • giratória;

  • guilhotina;

  • Maxim-ar;

  • oscilobatente;

  • tomba e gira.


  • ARTICULADAS, CAMARÃO E RETRÁTEIS

São as portas e janelas compostas por quatro ou mais folhas que se abrem através de um sistema articulado ou retrátil. São também denominadas portas ou janelas camarão.


Camarão é uma nomenclatura muito utilizada na região Sudeste para denominar as portas ou janelas articuladas ou retráteis. O mais comum é que as portas ou janelas de vidro retráteis sejam feitas com alumínio, devido à flexibilidade e leveza do material.

  • BASCULANTE

Nesse sistema as peças giram em torno de um eixo até atingir a posição perpendicular em relação ao batente, abrindo vãos para ventilação. Quando se fala em basculante se pensa em janelas e partes de fachadas na posição horizontal.


Mas existem portas e portões que também podem ser chamados de basculantes, sendo que alguns giram na posição vertical.

  • DE ABRIR

Embora o nome “de abrir” pareça redundante, já que praticamente todas as esquadrias incluem a possibilidade de abertura e fechamento, usa-se o termo para diferenciar esquadrias “de giro” das portas e janelas deslizantes em várias localidades.

  • DE CORRER

As portas “de correr” são deslizantes. Ou seja, aquelas que “correm” sobre um trilho no piso ou embutido na parte de cima de um perfil superior através de roldanas e rodízios.

  • DE GIRO

É o nome descritivo mais utilizado nos textos de normas técnicas da ABNT, especialmente quando se referem a portas e janelas que se abrem em movimentos angulares sobre pivôs ou por dobradiças.

  • DESLIZANTE

Denominadas portas ou janelas que “deslizam”, através de rodízios ou roldanas, sobre trilhos instalados no piso ou no perfil superior. O mesmo que as portas e janelas “de correr”.

  • CORTINA DE VIDRO, FECHAMENTO DE VARANDAS E FECHAMENTO DE SACADA

Essa esquadria permite a abertura em um ângulo de mais de 90% do vão e as cortinas utilizam várias folhas de vidros temperados ou laminados.


As peças são suportadas por dois pontos de fixação, um no topo e outro na base, que permitem o giro e deslocamento individual de cada lâmina para uma área no canto do vão, chamado de estacionamento.


O sistema, apesar de poder ser considerado uma esquadria, é classificado apenas como instalação complementar. Isso acontece por geralmente ser instalado após as fachadas prontas e também por não terem a obrigatoriedade de serem estanques.


O fechamento de sacada é o mesmo que a cortina de vidro. Arquitetonicamente, a sacada é construída sobre uma superfície externa, não segue o alinhamento da parede e parece estar fora da construção.


Enquanto fechamento de varandas é o nome dado para cortina de vidro em algumas regiões do país, pois a varanda é um cômodo de extensão da fachada de casas ou apartamentos.

  • GIRATÓRIA

O nome se refere ao sistema dotado de quatro a seis portas de vidro encaixilhado e unidas ao centro.


São suportadas por uma barra central e permitem a entrada e saída através de giro manual ou de modo eletrônico. Normalmente, são usadas em portarias de hotéis e bancos, tendo como função principal controlar o acesso e o conforto térmico interno.

  • GUILHOTINA

A palavra guilhotina faz referência ao fato desse sistema de janelas apresentar um deslocamento parecido com as guilhotinas europeias. Ou seja, suas folhas podem se manter fixas na parte de cima.


Por meio de travas na primeira posição, há a opção das duas folhas ficarem em descanso sobre o batente inferior. Existe também a possibilidade de manter todo o vão fechado, com uma das lâminas travadas na parte de cima e a segunda em descanso.

  • MAXIM-AR

Sistema aplicado em janelas ou fachadas que permite a abertura com giro em dobradiças posicionadas no topo. Na abertura a peça de vidro é projetada para fora, com possibilidade de regular o ângulo de abertura de zero a aproximadamente 60 graus.

  • OSCILOBATENTE

Trata-se de uma porta ou janela de alumínio, PVC ou madeira que permite a folha de vidro no caixilho abrir em de até 180º. Também sendo possível tombar para o lado interno, tornando versátil a ventilação no ambiente.


Possui travamento multiponto graças ao sistema de câmara europeia. É denominado popularmente no Brasil de janela “tomba e gira”.

  • TOMBA E GIRA

Nome popular das portas e janelas oscilobatentes adotado em várias regiões brasileiras.


Fonte: Divinal Vidros

Comments


V&S Blog.jpg

 Receba notícias atualizadas no seu WhatsApp gratuitamente. 

bottom of page