top of page

Edição nº164 nov/dez 2023

EM FOCO: ENGENHARIA DE ALTA PERFORMANCE NAS ESQUADRIAS

FATOR CHAVE DE SUCESSO PARA A INDÚSTRIA DE ESQUADRIAS

Por José Carlos Cattel  
3 - Cattel = FINAL do texto.jpg

Como sabemos, o departamento técnico desempenha um papel crucial na indústria de esquadrias simplesmente pelo fato de que, para cada projeto arquitetônico há a necessidade de um estudo específico que possa atender aos requisitos técnicos e econômicos demandados pelo mercado da construção civil.

Visando neutralizar estas dificuldades e os problemas gerados por elas, descrevemos a seguir algumas das melhores práticas de gestão comercial implementadas pela Ilummini junto à área comercial dos nossos clientes, através de três etapas de implementação. 

Portanto, diante da constatação que ótimos projetos tornam a nossa indústria altamente competitiva, compartilhamos a seguir algumas das boas práticas que implementamos junto ao departamento técnico e que estão contribuindo de modo significativo para o melhor desempenho das operações dos nossos clientes.

CAPACIDADE DE PRODUÇÃO DA ENGENHARIA

Um ponto muito importante nesta reflexão está relacionado à necessidade de conhecermos em detalhe a atual capacidade de produção do departamento técnico para que possamos avaliar se está ocorrendo um desbalanceamento entre a capacidade industrial e a capacidade de geração de informações técnicas, tais como: projetos executivos, lista de materiais e ordens de fabricação.

Havendo um descompasso nesta área, provavelmente haverá frequentes interrupções no processo produtivo trazendo como consequência aumento de custo, perda de prazo e insatisfação dos clientes. Além disso, esta deficiência trará uma pressão excessiva junto ao departamento técnico propiciando um aumento de problemas gerados por falhas na elaboração das informações técnicas através da equipe de projetistas.

Portando, ao promovermos o nivelamento entre as capacidades, passamos a eliminar boa parte dos problemas acima descritos.

PLANEJAMENTO DAS ATIVIDADES DE ENGENHARIA

Outro aspecto importante refere-se ao planejamento da área de engenharia, onde passamos a estimar os tempos de cada atividade desempenhada pelos projetistas permitindo, assim, que se estabeleça uma fila de trabalho e seus respectivos prazos estimados para a conclusão dos processos.

Além de promover uma melhor gestão dos recursos envolvidos na área, o compartilhamento destas informações junto ao PCP, torna possível o planejamento de todas as áreas que dependem destes prazos, tais como, áreas de suprimentos e produção. Normalmente utilizamos o software da Microsoft Project para a gestão dos projetos e respectivas atividades.

Na figura 1 apresentamos um exemplo de como controlamos visualmente as atividades junto aos departamentos de medição, engenharia, suprimentos e produção. Vale observar que todas as filas estão organizadas tomando-se como base a gestão de carteira de obras que a empresa possui no momento do planejamento. 

3 - Cattel = FIGURA 1.jpg
BIBLIOTECA PARAMÉTRICA

Uma das formas mais impactantes para promover continuamente o melhor desempenho do setor técnico está diretamente relacionada à qualidade e amplitude da biblioteca paramétrica das tipologias utilizadas frequentemente pela empresa. Há uma relação direta entre a produtividade e qualidade das informações geradas pelo departamento e o grau de qualidade da biblioteca elaborada pela empresa.

Porém, construir esta biblioteca paramétrica é uma decisão estratégica a ser adotada pela alta direção da empresa, pois trata-se de uma atividade que irá gerar resultados no médio e longo prazo, e, portanto, para isso será necessária a dedicação exclusiva de um projetista focado na elaboração deste ativo.

Ao fazê-lo, os benefícios tornam-se evidentes, tais como: nivelamento do conhecimento técnico dentro do setor, independentemente da experiência acumulada de cada profissional, uma vez que os dados estarão disponíveis para todos, produtividade, redução de falhas de projeto e padronização das atividades.

INTEGRAÇÃO, ORÇAMENTO E PROJETO

Outra boa prática que orientamos nossos clientes a adotar diz respeito à integração das áreas de orçamento e engenharia, ambas posicionadas embaixo do “guarda-chuva” da engenharia. Para nós o orçamentista deve possuir alto grau de conhecimento técnico para que possa realizar suas atividades em alto nível, tais como: levantamento de custos precisos e propostas técnicas inovadores que muitas vezes torna viável o fechamento dos negócios. Para isso é fundamental que as informações utilizadas pelos orçamentistas adotem as mesmas bases de dados utilizadas pela equipe de projetistas. Agindo desta maneira, um orçamento que foi elaborado nestas condições e fechado pela equipe comercial, resultará em um expressivo ganho de produtividade por parte dos projetistas que farão uso do mesmo material.

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO USINAGEM CNC ENGENHARIA

Uma das grandes oportunidades que identificamos junto à indústria de esquadrias diz respeito à não utilização plena dos conceitos adotados da engenharia de processos. Por exemplo, ao fabricarmos uma janela integrada de duas folhas, não está claro para a empresa qual seria a melhor forma de produzir este produto. Informações do tipo, disposição da linha de montagem, quantas pessoas por linha, qual o balanceamento das atividades para obter o menor tempo de produção, quais as operações e seus respectivos tempos de produção são importantíssimas para que possamos planejar a capacidade de produção por centro de trabalho e seus respectivos custos a serem absorvidos em cada etapa.

Esta atividade, assim como a capacidade de elaboração da programação das máquinas de CNC, através de um software de CAM (Computer Aided Manufacturing), são atividades a serem realizadas dentro do departamento técnico das empresas. Desta maneira ,estimulamos os profissionais ligados ao departamento de engenharia a também estarem focados nos processos industriais de produção, contribuindo assim para melhorar continuamente a forma como podemos fabricar os nossos produtos, promovendo ganhos contínuos na competitividade da companhia. 

A figura 2 demonstra as atividades do setor de engenharia de uma indústria de esquadrias de alta performance. Para nós, uma indústria de esquadria é constituída por três áreas principais de produção, sendo elas, produção, instalação e engenharia, e todas precisam estar conectadas e operando em alta performance. Porém, investimentos contínuos que permitam a formação de uma engenharia que possa contar com a colaboração de um elenco de profissionais de alto desempenho, utilizando os melhores equipamentos e operando através de uma visão holística sobre todos os processos industriais envolvidos, contribuem decisivamente para ganhos expressivos e sustentáveis de competitividade junto ao mercado onde atuam.

3 - Cattel = FIGURA 2.jpg
Publicidade:
banner-canal.jpg
156x120 (4).gif
Banner - 156x60.jpg
gif divinal v3 (1) (1).gif
roldanas (2).gif
Guardian-Technical-Services-Contramarco (2).gif
FESQUA-GIF (1).gif
GIF-BANNER.gif
Leia a matéria na íntegra na Edição nº164 nov/dez 2023 - solicite seu exemplar
 Acesse a edição digital - conteúdo exclusivo para assinante   
Contramarco_-_logomarca_RED-removebg-preview (3).png
Anchor 1
bottom of page