EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CRESCE EM SETEMBRO

          Reprodução: Anfacer

 

O nível de emprego na construção civil brasileira registrou variação positiva de 0,92% em setembro na comparação com o mês anterior. Foram abertos 21.948 postos de trabalho no período.

 

No acumulado dos nove primeiros meses de 2019, a variação é de +5,73%, equivalente a 130.114 postos de trabalho. Na comparação dos nove primeiros meses de 2019 com o mesmo período do ano passado, a variação é de +1,45% (33.386 postos de trabalho). Ao final de setembro, o setor empregava 2.402.591 trabalhadores em todo o país.

 

Ao se dessazonalizar* as informações, o emprego na construção civil brasileira teria registrado crescimento de 0,40% em setembro (+9.508 postos de trabalho). Os dados são da pesquisa mensal do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) realizada em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), com base em informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do governo federal.

 

Segundo o presidente do SindusCon-SP, Odair Senra, “o crescimento do emprego na construção é positivo e denota aumento da atividade do setor, mas ainda não está ocorrendo de modo uniforme em todo o país”.

 

“Enquanto no acumulado do ano ele está acima do registrado no mesmo período do ano passado nas Regiões Sudeste e Sul, o emprego permanece abaixo na mesma comparação nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste”.

 

Segmentação

 

No mês de setembro, comparado com o mês anterior, todos os segmentos registraram variação positiva, sendo os mais significativos: Engenharia e Arquitetura (+1,42%), Preparação de terreno (+1,32%), Obras de Instalação (+1,17%) e Imobiliário (+0,96%).

 

Nos primeiros nove meses do ano todos os segmentos apresentaram crescimento sendo os mais relevantes: Preparação de Terreno (+8,60%), Infraestrutura (+8,36%), Engenharia e Arquitetura (+7,13%) e Outros Serviços (+7,01%).

 

 

 

Regiões do Brasil

 

 

 

Em relação às cinco regiões do país, em setembro todas apresentaram variação positiva na comparação com o mês anterior: Norte (+1,47%), Nordeste (+0,87%), Sudeste (+0,78%), Centro-Oeste (+1,56%), e Sul (+0,94%).

 

No acumulado dos primeiros nove meses do ano, todas as regiões registraram variação positiva: Sudeste +6,31% (elevando-se para 1.224.464 empregados), Centro-Oeste +7,12% (elevando-se 194.891 postos de trabalho), Sul +5,51% (elevando-se 395.217 postos de trabalho), Nordeste +4,82% (elevando-se para 456.009 empregados) e Norte +2,23% (elevando-se para 132.010 empregados).

 

No entanto, na comparação do acumulado deste ano com o mesmo período do ano anterior, tiveram crescimento as regiões Sudeste (+3,07%) e Sul (+1,51%); enquanto registraram queda as regiões Norte (-2,77%), Nordeste (-0,46%) e Centro-Oeste (-1,16%).

 

Estado de São Paulo

 

O emprego na construção paulista em setembro registrou variação de +0,66%, comparado ao mês anterior, resultando em 4.257 novos postos de trabalho. Ao final daquele mês, a construção paulista empregava 651.650 trabalhadores.

 

Desconsiderando efeitos sazonais, houve um crescimento de 0,54% (+3.458 empregados) no período.

 

Na comparação do período de janeiro a setembro de 2019 com o mesmo período do ano anterior, a variação é de +0,97% (+6.130 empregados). No acumulado do ano, a variação foi positiva em 4,36%, o que totalizou 27.204 trabalhadores.

 

Em setembro, na comparação com o mesmo mês anterior, todos os segmentos pesquisados apresentaram variação positiva, com a exceção de Infraestrutura que apresentou variação negativa de -0,10%. As altas mais significativas do período foram: Outros Serviços (+2,42%), Preparação de terreno (+0,98%), e Imobiliário (0,74%).

 

Município de São Paulo

 

Na capital paulista, que respondeu por 42,71% do total de empregos no setor no estado, houve um crescimento de 0,62% (1.719 vagas) no mês de setembro e de +3,70% (9.917 vagas) no acumulado de janeiro a setembro de 2019. A região empregava em setembro 278.303 trabalhadores.

 

As nove regionais do SindusCon-SP registraram as seguintes variações no mês de setembro na comparação com agosto: Bauru (+0,98%, 308 vagas), Campinas (+0,77%, 171 vagas), Presidente Prudente (+1,65%, 125 vagas), Ribeirão Preto (+0,97%, 452 vagas), Santo André (+0,53%, 389 vagas), Santos (+0,20%, 49 vagas), São José do Rio Preto (0,42%, 300 vagas), São José dos Campos (+1,33%, 724 vagas) e Sorocaba (0,05%, 20 vagas).

 

*A dessazonalização é um tratamento estatístico que tem como objetivo retirar efeitos que acontecem tipicamente em um mesmo período do ano.

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Publicidade:
banner_saie.gif
banner_premiomarca.gif

Tel: +55 (11) 5539-3200