FESQUA ADOTA ESTRATÉGIA DE EXPANSÃO PARA 2018

26/7/2018

 


Com o objetivo de expandir ainda mais o leque de opções para os visitantes e atender todas as necessidades diretas e indiretas do setor, a Fesqua passa a se chamar “Feira Internacional da Indústria de Esquadrias”. De acordo com Luis Tavares, diretor da Revista Contramarco, realizadora da feira em parceria com a Cipa Fiera Milano, a inclusão da palavra “indústria” no descritivo traduz a abordagem mais abrangente a toda a cadeia produtiva e serviços de apoio a este mercado. O evento ocorre de 12 a 15 de setembro no São Paulo Expo.

 

“A Fesqua cresce, em média, 15% a cada edição, e percebemos uma demanda robusta de setores que ainda não estavam presentes. Dessa forma, a feira deixa de ser voltada apenas para fornecimento de insumos e serviços básicos e passa a oferecer uma gama completa de produtos e serviços utilizados pela cadeia produtiva de esquadrias e vidro”, destaca o diretor. Além de crédito bancário, seguradoras, refeições terceirizadas e transportes, que já contam como expositores confirmados estão Sicoob, Via Apia e Efa Motors. Outros setores devem ser incluídos, ampliando a feira para além dos 30 mil m2 que já estavam 90% vendidos.

 

Este movimento foi inspirado por uma nova realidade dos fabricantes de esquadrias, principal público visitante do evento. Gradualmente, eles passaram a comprar vidro diretamente dos transformadores e a vender para as construtoras, concorrendo com as fábricas neste sentido, mas precisando de mais apoio para realizar a entrega. Assim, conforme explica o consultor José Carlos Cattel, da ILUMMINI, empresa de consultoria especializada contratada pela Fesqua para auxiliar nesta expansão estratégica, a feira foi divida em quatro áreas.

 

A primeira, principal inovação do formato, será voltada para serviços de apoio à indústria de esquadrias, como refeições para os funcionários, medicina do trabalho, consultorias diversas, transportes, créditos, seguradoras e softwares. A segunda engloba tudo que é aplicado diretamente ao produto, como fabricantes de vidro, fechaduras, roldanas, perfis e demais insumos básicos.

 

Já a terceira área abrange as indústrias de aplicação indireta, como máquinas de usinagem, EPIs, medidores, compressores, guindastes e iluminação. E a quarta será a manutenção das demonstrações consolidadas da feira, com produtos como portas e janelas totalmente finalizadas expostas aos visitantes. “Antecipamos que automação de portas, acústica e esquadrias de altíssimo padrão estarão com muita demanda entre os visitantes”, diz.

 

Números do setor

O particular sucesso da próxima edição da Fesqua tem muito a ver não apenas com o nome forte da marca, mas também com as boas perspectivas de mercado para alumínio, aço, madeira e PVC. De acordo com José Carlos Noronha, consultor do mercado de alumínio, 2018 deve totalizar 91,4 mil toneladas de alumínio processado para esquadrias em janelas, portas e fachadas.

 

Já os números de mercado da Associação Brasileira dos Fabricantes de Sistemas, Perfis e Componentes para Esquadrias de PVC (ASPEC PVC) são de outra ordem, pois suas empresas montadoras coligadas representam 4% do mercado. Em números absolutos, isso equivale a 485 mil janelas e portas produzidas por ano com base em 5,3 mil toneladas de perfis. As perspectivas de crescimento para esquadrias de PVC também são muito positivas, devendo chegar a 12% do mercado em 10 anos.

Please reload

Publicidade:
banner_saie.gif
banner_premiomarca.gif

Tel: +55 (11) 5539-3200