top of page

VENCEDOR DO “BUILDING OF THE YEAR”: OBRA UTILIZOU 49 TONELADAS DE AÇO

Construção idealizada pela Bloco Arquitetos permitiu a criação de um novo escritório a partir de uma obra já existente em Brasília


As estruturas metálicas e lajes em steel deck (laje composta pela união de aço galvanizado, telha nervurada, conectores, armadura e concreto) foram os principais materiais utilizados para ampliar em 50% a área de um edifício já existente em Brasília, através de adições de “enxertos” de peças que foram usadas no reforço necessário para a retirada de pilares da estrutura original.


O objetivo do projeto, que foi vencedor do “Building of the year Awards 2022”, promovido pelo portal ArchDaily, foi a criação de um escritório de advocacia, com 1.654m², no qual foram utilizadas 49,6 toneladas de aço. Segundo Matheus Seco, um dos fundadores do Bloco Arquitetos, era preciso agilidade, acima de tudo, na obra e que com a utilização do sistema construtivo em aço foi possível realizar a construção em menos da metade do tempo.


Reprodução: Haruo Mikami

Ele também afirma que o projeto demandava uma estrutura leve, com fundações mais simples e menos profundas. “Com um espaço consideravelmente pequeno para o canteiro de obras, toda a equipe precisou pensar em opções de estruturas que utilizassem peças industrializadas para serem montadas no local e, dessa forma, as estruturas em aço foram de grande ajuda. Toda a estrutura nova foi executada em aço (vigas e pilares) e steel deck”, explica.


Outra inovação aplicada ao edifício diz respeito a uma espécie de “envelopamento” colocando sobre o prédio, que une os trechos de construções novas com as já existentes, deixando aberturas de diversos tamanhos e posições, dependendo do ambiente. Segundo Seco, este envelope é constituído de uma segunda “pele” em chapas de liga alumínio-zinco corrugadas, perfuradas e suportadas por uma estrutura metálica leve, que fica afastada da antiga fachada em um metro.


Esta solução permite que, durante o dia, a aparência do edifício seja monolítica, enquanto a noite ele se transforma em uma superfície translúcida, que protege o interior da insolação excessivo e mantém a vista para o exterior, enquanto o espaço entre as fachadas permite a ventilação natural e espaço extra para a passagem de instalações. A cobertura ainda é composta por telhas em aço com isolamento térmico, com 50mm de espessura.


De acordo com o Centro Brasileiro de Construção em Aço (CBCA), uma entidade de classe, a utilização do aço na obra, desde a concepção do projeto, foi um diferencial inovador para todos os resultados apresentados na entrega do edifício. “A economia de recursos e de tempo empregados na construção foram os principais aspectos, garantindo precisão e leveza, resultando em uma incrível expressão arquitetônica”, afirma Seco.

Fonte: CBCA e PR Comunique-se


Comments


V&S Blog.jpg

 Receba notícias atualizadas no seu WhatsApp gratuitamente. 

bottom of page