TRANSPARÊNCIA EM ALTA: 2020 REGISTROU AUMENTO NA PROCURA DO VIDRO

Aumento no consumo de vidro no Brasil mostra que o consumidor procura por bem-estar, design e conforto com vidros cada vez mais tecnológicos


Felíssimo Exclusive Hotel (SC), que aplicou o vidro Habitat neutro incolor/Foto: Leonardo Finotti

Em 2020, a procura pelo vidro teve um aumento significativo. E alguns fatores têm contribuído para esse crescimento. Um deles é a alta da construção civil, que foi classificada como serviço essencial durante a pandemia, fazendo com que o segmento seguisse a pleno vapor. Além disso, foram realizadas pequenas reformas necessárias para seguir com os trabalhos remotos, por exemplo.


Segundo dados do Panorama Associação Brasileira dos Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro), o ano foi mesmo do vidro temperado, que se destacou como o principal produto da indústria no Brasil. Seu faturamento passou a marca dos R$3 bilhões, além de ser responsável por 56,7% da produção, um aumento de 1,3% comparado a 2019. O laminado também cresceu, fechando sua participação em 11,1%.


Para Mônica Caparroz, gerente de marketing da Cebrace, produtora de vidros e espelhos da América do Sul, os números mostram “um consumidor mais consciente e exigente, que busca por produtos que agregam benefícios que vão além da estética. O consumidor já entende que o vidro é um desses materiais”.


O vidro temperado é cinco vezes mais resistente se comparado a um vidro comum, o que confere resistência térmica e à impactos. Essa característica permite que o vidro seja ideal para portas, janelas, box de banheiro, guarda-corpo, fachadas e até mesmo em peças de decoração, conforme a Cebrace.


Ainda de acordo com a marca, o vidro laminado, também considerado um vidro de segurança, é composto por duas ou mais placas unidas por camadas de uma película plástica de alta resistência. Em caso de quebra, essa película mantém os cacos de vidro presos, diminuindo o risco de acidentes. Ele ainda tem a importante função de filtrar os raios UV, responsáveis pelo desbotamento de móveis, objetos e peças de arte.


Segundo Mônica Caparroz, a valorização do vidro vai além da segurança. “Nossas pesquisas mostram que o conforto térmico e a eficiência energética agora são cada vez mais essenciais em um projeto, e por isso desenvolvemos vidros que aliam tecnologia de ponta sem abrir mão do design, como os vidros Habitat da Cebrace, que reduzem até 70% do calor e já fazem parte de milhões em metros quadrados residenciais em todo o Brasil”, afirma.


Para 2021, a expectativa é que os números continuem a subir juntamente com a evolução desse material, conforme a Cebrace.