Buscar
  • Equipe Contramarco

REDEFINIÇÃO DA ARQUITETURA DAS ESCOLAS


Reprodução: Assessoria Trópico Comunicação

Espaços mais amplos, abertos e funcionais, essa é a atual tendência da arquitetura de construções educacionais. Em São Paulo, o Colégio Renascença, de 18 mil m², vem servindo de parâmetro para outras instituições de ensino. A sede inaugurada em 2018 foi assinada pelo arquiteto Jonas Birger e conta espaços concebidos pela artista plástica Stela Barbieri, privilegiando as áreas ao ar livre, o que facilitará a convivência segura de alunos e professores na retomada presencial.


Salas de aula com espaço aberto, luminoso e com mobiliário flexível permitem gerar diferentes configurações de ocupação, de acordo com a necessidade de cada momento, assim facilitando o distanciamento seguro entre os alunos e professores.


Outro fator que ganhará cada vez mais importância é a ventilação dos espaços. O Colégio possui brises de ventilação natural nas quadras, corredores abertos e salas com vidros nos corredores que permitem a entrada de iluminação natural e circulação de ar.


SUSTENTABILIDADE E AS ESCOLAS DO FUTURO A obra conta com um reservatório para 10 mil litros de água de reuso disponível nas torneiras das áreas externas para irrigar jardim e/ou lavar pátios. A escola também é dotada de painéis solares para aquecimento de chuveiros dos vestiários, com capacidade de produção máxima de 180 kwh.


Fonte: Assessoria Trópico Comunicação

17 visualizações

Tel: +55 (11) 5539-3200