Buscar
  • Equipe Contramarco

QUASE 60% DOS MORADORES DE SÃO PAULO MUDARIAM DE CIDADE, REVELA PESQUISA DATAZAP

Os moradores de São Paulo até gostam da cidade, atribuindo a ela uma nota de 6,8 na escala de 0 a 10. Entretanto, 59% deles disseram que, se tivessem que decidir hoje sobre uma mudança, escolheriam viver em outro município. As avaliações são resultado da pesquisa DNA Urbano, feita pelo DataZAP, braço de inteligência imobiliária do ZAP+.


No levantamento, 64% dos respondentes avaliam a cidade como boa/ótima e, mesmo entre esses, 52% afirmam que sairiam da cidade. Já para os 4% que consideram São Paulo ruim/péssima, 85% mudariam para outro lugar. Além disso, apenas 22% do público total indicariam a capital paulista para um amigo ou familiar morar.


Entre quem disse que sairia da capital paulista, 66% optariam por morar em uma cidade menor, mais próxima da capital paulista. Outros 20% prefeririam ir para uma cidade de outro estado. "Apesar de o estudo mostrar que uma boa parcela de moradores prefeririam morar em outro lugar, essa mudança pode não ser viável em muitos casos, seja pela proximidade com o trabalho, infraestrutura oferecida ou mesmo a falta de recursos. Mesmo assim, São Paulo ainda é bem avaliada pelos moradores, que enxergam benefícios em viver na capital paulista", afirma Danilo Igliori, economista do DataZAP.

Quando questionados sobre o que mais gostavam na cidade, os moradores disseram apreciar a gastronomia (58%), facilidade de acesso a comércio e serviços (58%), opções de entretenimento (56%) e diversidade de serviços (54%).


"Observamos também que a predileção por alguns aspectos varia conforme a renda do morador. Por exemplo, a gastronomia é preferida por 75% dos respondentes da Classe A, mas foi citada apenas por 35% dos respondentes das classes D/E. Já o crescimento na carreira é tido como predileto por 41% da Classe A e por apenas 21% das Classes D/E", comenta Igliori.

Os dados ainda revelam quais são os aspectos que menos atraem os moradores na cidade. Violência e criminalidade (84%), poluição (83%), trânsito (81%) e desigualdade e injustiça social (67%) são os aspectos da cidade de São Paulo menos apreciados pelos respondentes.


"Novamente, há diferença na avaliação conforme a renda. Enquanto os serviços de saúde estão entre os fatores menos apreciados por 29% das Classes D/E, eles foram citados por apenas 6% dos moradores da Classe A. O estudo foi realizado por meio de pesquisa quantitativa, online e de autopreenchimento realizada com usuários dos portais ZAP Imóveis e Viva Real ou impactados pela comunicação do ZAP+ por meio dos canais de comunicação online. Foram 829 respondentes residentes da cidade de São Paulo (SP) entre os dias 07 de outubro e 03 de novembro de 2020. A margem de erro é de 3 pontos percentuais (nível de confiança de 95%).


Fonte: ZAP +/Assessoria Máquina Cohn & Wolfe

5 visualizações0 comentário