Buscar
  • Equipe Contramarco

ESQUADRIA: BARREIRA CONTRA A ENTRADA DE ÁGUA

Especialistas comentam sobre prejuízos causados por problemas de estanqueidade e falam de prevenção


Sistema Chroma, fabricado pela Aluvetro Esquadrias. Foto: Perfil Alumínio/Reprodução

Chuvas rápidas, mas intensas, principalmente no verão, podem causar transtornos e prejuízos. Esses momentos acentuam a importância de contar com esquadrias que possuam um sistema de vedação eficiente, evitando respingos internos e infiltrações.


Quando há entrada de água pelas portas e janelas, outros problemas podem surgir, como manchas, bolor e mofo na parede do imóvel, danificação de móveis, entre outros prejuízos. A falta de vedação compromete ainda a acústica, favorecendo a entrada de ruídos. “A não utilização dos componentes corretos, pode acarretar diversos problemas nos caixilhos e no ambiente, além de eventualmente ocasionar a sensação de assovio do vento, impactando diretamente o bem-estar do usuário”, conta João Vieira, diretor de negócios da Udinese Assa Abloy.


Para Helio Donizeti Batista, gerente técnico da Perfil Alumínio, a maneira mais eficaz de solucionar problemas com a estanqueidade é usar produtos testados no Programa Setorial da Qualidade (PSQ), através do qual são analisadas todas as esquadrias de acordo com a norma ABNT NBR 10.821. “A Perfil Alumínio foi pioneira na adesão do programa com o maior número de produtos homologados e que continua realizando novos testes na Tesis, órgão homologado pelo governo”, relata.


“Utilizar sempre esquadrias e componentes homologados que atendam as normas vigentes, lembrando sempre que os componentes são essenciais para garantir a total eficiência do sistema da esquadria”, orienta Vieira sobre a prevenção de problemas de vedação. Além disso, escolher um produto que seja certificado e testado, garante maior durabilidade e resistência, por isso, as chances de funcionarem perfeitamente por longos períodos são maiores, segundo informações da Sasazaki, fabricante de portas e janelas.


Outra maneira de evitar infiltrações de água é a manutenção preventiva das portas e janelas, conforme Vieira. “O proprietário deve sempre seguir as recomendações de limpeza e manutenção dos caixilhos, evitando assim o acúmulo de impurezas nos elementos de vedação, que impedem a correta drenagem das esquadrias”, explica.


No momento de adquirir uma esquadria, o consumidor precisa estar atento a diversos itens. De acordo com Batista, a esquadria deve ter a dimensão correta e precisa haver uma vedação eficiente nos encontros com o vão onde é fixada. “As guarnições devem ter dureza adequada nos batentes e nas fixações de vidros. Além disso, precisa existir vedação nos encontros das folhas de correr, principalmente”, aponta.


ESQUADRIA FUNCIONANDO DE FATO


Não basta o sistemista projetar um produto eficiente e testar de acordo com a norma, se o projeto arquitetônico não prever contramarcos adequados para receber a esquadria, segundo o gerente técnico. “A água pode infiltrar entre o contramarco e a parede, caso não tenha vedação adequada por parte da obra. A infiltração pode passar entre o contramarco e a esquadria e, se a vedação não for bem feita pelo instalador, pode passar pelos marcos das esquadrias, caso a vedação não venha de fábrica nos encontros a 90 graus”, descreve Batista.


Ele complementa que a água pode também passar entre as folhas e os marcos, se as partes não estiverem esquadrejadas e com seus vedadores colocados nas posições indicadas pelo sistemista do produto. “Todos esses cuidados estão nos catálogos da Perfil Alumínio, que também treina seus vendedores e clientes sempre no lançamento de um novo produto, seja no Centro de Treinamento de Vila Velha (CTP) ou nos pontos de revendedores licenciados da marca”, comenta.


Nesses casos, o pedreiro deve, antes, verificar se não existem falhas construtivas ou fendas entre a esquadria e a alvenaria. Outra recomendação é checar a qualidade dos materiais usados na vedação ou se eles estão ressecados. “Primeiro, o profissional remove o desgastado. Depois, aplica argamassa e silicone estrutural, para corrigir os pontos de infiltração”, explicou Marcelo Palermi, instrutor de práticas profissionais do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), em entrevista ao portal Mapa da Obra.


A vedação de portas e janelas garante a estanqueidade da solução como um todo. Segundo o gerente técnico da Perfil Alumínio, marca que também atua como sistemista, além de extrusora e pintora, devemos pensar em vedação por tipologia. Fita de vedação e guarnições de EPDM (ou silicone) são as mais adequadas aos batentes e folhas de correr. Já o silicone, que também tem uma função importante na vedação, é usado nos encontros de marcos, folhas, e entre a esquadria e a parede.


“Todo o contorno da esquadria deve estar bem vedado. Mesmo assim, a manutenção periódica das vedações é essencial, porque o ressecamento de componentes e acessórios da caixilharia ocorre com a ação do tempo, ao longo dos anos”, disse Palermi em entrevista ao portal Mapa da Obra.


COMO A ESTANQUIDADE DE UM SISTEMA É PENSADA?


A Udinese Assa Abloy, a Perfil Alumínio e a Igê Esquadrias lançaram em parceria, recentemente, o Sistema Sophia Silence, solução que proporciona 41 dB de corte acústico, nível comprovado após a execução de testes no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), conforme as empresas. Vieira relata que por se tratar de um sistema pioneiro, não existiam componentes no mercado que atendessem a solução. “Desta forma, a parceria das três empresas foi fundamental para o desenvolvimento de componentes exclusivos para o sistema. Esses acessórios entregam a estanqueidade e a robustez que a esquadria precisa”, destaca.


No Sistema Sophia Silence, tudo foi pensado para inibir a entrada de ar e água, através de trilhos e folhas com vedação de silicone perimetral de forma planificada, informa Batista. O estudo da estanqueidade aconteceu entre as três empresas por alguns meses, onde foram debatidas ideias sobre perfis, componentes e guarnições, para obter o produto que foi lançado no final de 2020.


Sistema Sophia Silence/Imagem: Perfil Alumínio

Para chegar aos 41 dB de resultado, foram precisos elementos como um bom projeto de alumínio, vedações em silicone de alta performance e componentes funcionando de forma a compor com os outros materiais com precisão milimétrica, conforme Batista.


“É importante que os escritórios de arquitetura, construtoras e consultores especifiquem produtos testados no PSQ e que fabricantes de esquadrias sejam certificados junto ao mesmo programa”, afirma o gerente técnico.


Vieira concorda com a visão e relata que observando a necessidade do mercado, constantemente a marca investe em seu Centro Tecnológico Udinese (CTU), realizando testes práticos de todos os componentes, levando-os ao limite, para assegurar a total qualidade dos produtos.


Imagens: Udinese Assa Abloy


“A Udinese está sempre atenta em desenvolver componentes que melhorem a performance da esquadria, como o veda porta para sistemas de giro, caixas dreno, que será lançado em breve”, comenta.


Mais informações:

https://www.udinese.com.br/pt-br/site/udinesecombr/

https://www.perfilaluminio.com.br/

https://www.mapadaobra.com.br/negocios/vedacao-de-janelas/

45 visualizações0 comentário