top of page

CONSTRUÇÃO CIVIL: 4 ALTERNATIVAS PARA REFRESCAR OS AMBIENTES SEM PREJUDICAR A CONTA DE LUZ


Por do Sol no verão
Divulgação: IstoÈ

A combinação entre os efeitos do El Niño, da formação de um domo de calor e das recentes mudanças climáticas, segundo meteorologistas consultados pela BBC, fizeram com que o ano de 2023 registrasse recordes de altas temperaturas no Brasil, com cidades do país chegando a 44,8ºC — a maior temperatura registrada em território nacional — e sensação térmica de 59,3ºC.


Em face da intensa onda de calor, que tende a se tornar cada vez mais frequente nos próximos anos, de acordo com Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, o papel da Indústria de Base ganha destaque por representar a possibilidade de desenvolvimento de materiais de construção civil capazes de reduzir o desconforto térmico da população.


A utilização desses materiais, chamados de isolantes térmicos, influencia na redução da sensação de calor para os ocupantes dos ambientes, fazendo com que haja uma diminuição sobre o gasto energético com itens como o ar-condicionado, cujo uso de energia também chegou a bater recorde em meio à recente onda de calor.


Conheça 4 alternativas que podem ajudar a refrescar ambientes sem causar gasto energético:


1. Poliestireno Expandido (EPS Isopor): reconhecido por seu baixo coeficiente de condutividade térmica, o EPS Isopor é recomendado para isolamento térmico em diversas construções. Composto por 98% de ar e 100% reciclável, o material oferece eficiência térmica, resistência a impactos, umidade e radiação térmica, garantindo proteção, leveza e durabilidade às estruturas.


2. Lã de Vidro: amplamente utilizada, a lã de vidro apresenta um notável desempenho no isolamento térmico, contribuindo para a redução do consumo de energia e proporcionando ambientes mais confortáveis. É um material versátil, aplicável em lajes, forros e paredes.


3. Placas de PIR (poliuretano) e PUR (poliisocianurato): as placas funcionam como termoisolantes por apresentarem materiais plásticos termofixos em sua composição — as espumas rígidas de poliuretano e de poliisocianurato — agregam propriedades relacionadas à resistência térmica e baixa absorção de umidade, oferecendo benefícios significativos para a construção civil. 


4. Blocos de Concreto Celular e Tijolos Cerâmicos Especiais: materiais com propriedades termorreguladoras embutidas, esses blocos e tijolos são eficazes na retenção de calor, minimizando o aquecimento excessivo dos espaços internos e promovendo ambientes mais frescos.


Beatriz Luz, fundadora da Exchange 4 Change Brasil e parceira da Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM), destaca que o desenvolvimento e a utilização de materiais de isolamento térmico têm sido alvos de crescentes investimentos no panorama internacional, em meio à preocupação com a crise climática que tem provocado o que cientistas chamam de ebulição global — aumento acelerado da temperatura média do planeta Terra.


“O Banco Mundial publicou recentemente o seu primeiro relatório avaliando o senso de urgência para a transição e a importância de quebrarmos a inércia dos negócios, criando novas alternativas de materiais para uso por parte da indústria e da sociedade. O relatório Squaring the Circle destaca como o setor privado será central para a implementação dos modelos de negócios circulares e que através de uma gama de políticas públicas é possível desconectar o crescimento industrial da exploração dos recursos naturais”.


A executiva destaca que, nesta dinâmica, o trabalho de comissões técnicas da ABM e o apoio ao desenvolvimento científico oferecido pela associação tem contribuído para que cada vez mais materiais sejam criados para promover a economia circular e a sustentabilidade nos mais diversos setores. 


Fonte: ABM 

V&S Blog.jpg

 Receba notícias atualizadas no seu WhatsApp gratuitamente. 

bottom of page