Buscar
  • Equipe Contramarco

CAI O NÚMERO DE CASOS SUSPEITOS DE COVID-19 NAS OBRAS

Medidas de proteção revelam-se eficazes, comentam SindusCon-SP e Seconci-SP


Reprodução: Casa do Construtor

Os casos suspeitos de Covid-19 em obras do estado de São Paulo caíram de 0,47% para 0,39% do contingente de trabalhadores; e os casos confirmados oscilaram de 0,17% para 0,18%.


Isto foi o que apurou a 51ª Pesquisa “Conhecendo as Ações das Construtoras Paulistas no Combate à Covid-19”, realizada semanalmente por SindusCon-SP e Seconci-SP (Serviço Social da Construção). Pela terceira semana consecutiva, não se registraram óbitos entre as empresas pesquisadas. Um trabalhador estava em internação hospitalar.


Odair Senra, presidente do SindusCon-SP, e Haruo Ishikawa, presidente do Seconci-SP, comentam que os resultados confirmam a eficácia das medidas de proteção adotadas pelas empresas e pelos trabalhadores do setor.


“Já há uma consciência consolidada no setor sobre uso correto de máscaras, higienização das mãos e dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), e distanciamento social. O desafio é manter constante o estímulo à adoção destas medidas que ainda precisaremos seguir por um bom tempo, mesmo após a vacinação”, afirmam Senra e Ishikawa.


Nesta 51ª rodada, foram obtidas respostas de 51 empresas, responsáveis por 574 obras, envolvendo 38.845 empregos diretos e terceirizados, de 6 a 12 de maio.


Principais resultados da 51ª Pesquisa:


· 0,39% afastados por suspeita de Covid-19;

· 0,18% afastados por confirmação da doença;

· 574 obras em andamento e nenhuma parada;

· 98% do pessoal estão em atividade;

· 100% das empresas adotam medição de temperatura e higienização das mãos, dão orientações diárias sobre prevenção, e higienizam e realizam demarcações em áreas de vivência;

· 98% orientam sobre limpeza dos EPIs e afixam informativos impressos sobre a Covid-19 nos locais de circulação;

· 94% fornecem máscaras para o transporte e para utilização na obra e realizam limpeza de EPIs e ferramentas e instituem horários escalonados para entrada, saída e refeições;

· 88% realizam outras práticas para a prevenção da contaminação entre os trabalhadores e a comunidade;

· 87% divulgam aos trabalhadores cartazes e vídeos de orientação do SindusCon-SP e do Seconci-SP;

· 83% distribuem informativos eletrônicos sobre a Covid-19.


Os presidentes do SindusCon-SP e do Seconci-SP reafirmam o convite para mais empresas com obras no estado de São Paulo participarem das próximas rodadas; basta enviar um e-mail para pesquisacovid-19@seconci-sp.org.br e o Seconci-SP entrará em contato para incluir a construtora na enquete. As entidades garantem sigilo absoluto sobre as informações prestadas.


Fonte: SindusCon-SP