top of page

ABAL PROMOVE 9º CONGRESSO INTERNACIONAL DO ALUMÍNIO

O evento acontece em São Paulo, nos dias 09 e 10 de abril, com a presença de autoridades, lideranças empresariais e especialistas no tema


Banner Congresso Internacional do Alumínio com fotos do hotel
Divulgação

A Associação Brasileira do Alumínio (Abal) vai promover, nos dias 09 e 10 de abril, o 9º Congresso Internacional do Alumínio, no Hotel Unique, em São Paulo (SP). O evento é um importante fórum de discussões sobre tendências, desafios e oportunidades para a indústria do alumínio no Brasil e no mundo.


Representantes da cadeia produtiva e consumidora da indústria do alumínio, especialistas, acadêmicos e autoridades governamentais vão compartilhar experiências e conhecimentos, inspirados pelo tema do congresso deste ano: “Juntos, construindo um futuro de infinitas possibilidades e transformações”.


Ao longo de dois dias, os painéis serão divididos em quatro eixos temáticos: perspectivas, desafios e oportunidades para alavancar a competitividade; novas tecnologias e elementos da indústria 4.0; sustentabilidade e caminhos para descarbonização; competências e habilidades necessárias para a futura formação dos profissionais da área.


“O alumínio é um material estratégico e desempenha um papel essencial no cotidiano da sociedade e para a economia do país, além de soluções inovadoras e sustentáveis para importantes segmentos industriais, como embalagens, transportes, energia e construção civil. O congresso é a oportunidade para as principais lideranças do setor discutirem o atual momento e as perspectivas para a indústria nacional e global do alumínio”, diz Janaina Donas, presidente-executiva da Abal.


MERCADO ALIADO À SUSTENTABILIDADE


De acordo com a associação, o Brasil reúne ativos e vantagens competitivas para atender a demanda doméstica e reposicionar o país na cadeia global. Projeções de organismos internacionais apontam para uma tendência de aumento da escala mundial de produtos de alumínio na ordem de 40% até 2030.


De acordo com o mais recente estudo do Instituto Internacional do Alumínio (IAI), divulgado no IAI Committee Meetings, realizado no início de março, em Londres, a indústria do alumínio reduziu em 4,4% as emissões de gases com efeito estufa (GEE), mesmo com o aumento de 3,9% da produção global do metal.


“A transição para uma economia de baixo carbono requer a coordenação de esforços variados da sociedade, indústrias e governos na revisão dos hábitos de consumo, de processos produtivos e na construção de políticas de controle e incentivo à redução dos níveis de emissão. O Congresso Internacional se consolida como importante fórum de discussões sobre tendências, desafios e oportunidades para a indústria do alumínio no Brasil e no mundo”, explica Janaina.



Fonte: Abal/GBR Comunicação

Kommentarer


V&S Blog.jpg

 Receba notícias atualizadas no seu WhatsApp gratuitamente. 

bottom of page