top of page

5º SIMBRIE DEBATE PRODUTIVIDADE, COMPETITIVIDADE E INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA DE ESQUADRIAS

Foram quatro dias de encontro online e ao vivo, ao todo, 22 palestrantes e 218 profissionais participaram


Palestrantes do Simbrie/Reprodução: Divulgação


Alexandre Araujo, professor e fundador do Canal do Serralheiro, organizador do 5° Simpósio Brasileiro da Indústria de Esquadrias (Simbrie): Produtividade, Competitividade e Inovação na Indústria de Esquadrias para o Desenvolvimento do Setor, que aconteceu de 17 a 20 de outubro de 2022, das 18h30 às 21h30, online e ao vivo, abriu o evento lendo o texto “O Espetáculo da Vida”, de Augusto Cury.


O encontro, que ficou gravado, esteve sob a coordenação técnica do professor, reuniu uma equipe de acadêmicos, consultores, empresas, entidades de classe e executivos do setor de esquadrias. O objetivo do simpósio foi apresentar estudos e propostas a fim de aprimorar o desempenho e aumentar a produtividade e competitividade das indústrias de esquadrias. Durante o evento, os participantes puderam interagir com o palestrante, fazendo perguntas ao final de cada apresentação. Ao todo, foram 15 palestras sobre produtividade, competitividade e inovação do setor de esquadrias e o painel de debates “Mulheres na indústria de esquadrias: liderança feminina”. Foram 12 horas de conteúdo, com 22 palestrantes.


Segundo Junior Araujo, gestor de novos negócios e expansão do Canal do Serralheiro, o público aderiu bem a premissa do evento. Trazendo uma experiência de webinar (seminário online), o Simbrie se destaca cada vez mais no quesito participação e interação. “Os 218 participantes adquiriram ainda mais conhecimentos através das novidades que os palestrantes e as marcas compartilharam, como conhecimentos sobre produtividade, competitividade e inovação na indústria de esquadrias”, diz.


Ele afirma que os participantes interagiram com os palestrantes através de perguntas, sem contar com palestras interativas, que utilizaram enquetes para entender melhor o público presente e também o painel de debates, que trouxe a importância e as dificuldades do empreendedorismo feminino na indústria de esquadrias sob uma ótica feminina.


BOAS-VINDAS


No primeiro dia, o anfitrião deu as boas-vindas aos participantes, agradeceu a presença dos palestrantes e patrocinadores. “Visamos ampliar o seu leque de conhecimentos e, consequentemente, contribuir para melhorar a sua performance no dia a dia”, comentou sobre o propósito do evento.


Na sequência, o público ficou com a palestra “Como lidar com as preocupações, tendências e evolução das esquadrias no século XXI”, com Igor Alvim, engenheiro mecânico e diretor técnico da QMD Consultoria, que trouxe um panorama sobre o início e evolução do mercado de esquadrias até os dias atuais, além disso, fez uma reflexão sobre o futuro do setor. “Faça aquilo que seu concorrente tem vontade de fazer, mas não tem coragem de começar. Estude e procure se cercar de bons profissionais e vamos para o futuro!”, afirmou.


“Como especificar esquadrias de alto desempenho utilizando as normas brasileiras” foi o tema da palestra ministrada por Hélio Donizetti, engenheiro de operação mecânica e gerente técnico na Perfil Alumínio do Brasil, que abordou o estudo do entorno da obra para falar sobre as necessidades da esquadria, comentou sobre os sistemas da empresa que representa, normas técnicas, uso adequado de componentes, fixação do vidro na esquadria, montagem da esquadria, entre outros assuntos.


Em seguida, Jorge Ichikawa, arquiteto e diretor de marketing e comercial da Bugal Brasil, assumiu o comando do evento falando sobre “Sistemas customizados para o mercado de esquadrias de alto padrão”. Sua palestra abrangeu temas institucionais sobre a Bugal & AluK, estratégia e segmentação de mercado, entre outros.


O primeiro dia terminou com o tema “Silicone estrutural, quem disse que é só para fachadas?”, com Rafael Calza, engenheiro e gerente geral da DXMAX Selantes, que explicou as características da linha de silicones da marca que representa e citou as aplicações específicas de cada produto.


SEGUNDO DIA


O evento começou com a palestra “Qualificação, digitalização e economia 4.0: como a Europa lida com esses desafios e oportunidades”, ministrada por João Gomes, arquiteto e diretor comercial e de marketing da Caixiave Group, que trouxe os desafios do cenário atual, das empresas e de sua liderança, entre outros pontos.


A seguir, Daniel Unten, projetista da CDA Metais, falou sobre “Inovação: porque é importante escolher sistemas e soluções inteligentes para o mercado moderno das esquadrias e fachadas”. Ele realizou uma apresentação institucional da empresa e citou alguns lançamentos realizados na FESQUA, como o Renoir 4.4: Esquadrias deslizantes para grandes vãos; Monet Vision: guarda-corpo autoportante; Matisse 3.1: Sistema Maxim-ar com bitola de 31mm; Da Vinci 125mm: Fachada Unitizada entre vãos com bitola de 125mm; entre outros.


“Como diversificar e aumentar a lucratividade de sua empresa com esquadrias de PVC” foi o tema de Oliver Legge, diretor geral na Salamander Brasil e gerente regional da América do Sul, e Ericson Barreto, gerente de vendas da Salamander PVC. Os palestrantes fizeram um passeio pela história, comentando sobre a evolução das esquadrias ao longo dos anos, mencionaram os requisitos das janelas, além disso, fizeram uma comparação com os materiais das janelas europeias e das brasileiras em 2021, entre outros assuntos.


A última apresentação foi com Marcos Lemes, sócio-diretor na Esquadgroup e Head da unidade Preference Mercosul, que comentou sobre “Inovação e Competitividade: Como os softwares influenciam os resultados das empresas de esquadrias”, o especialista mostrou um panorama sobre os tipos de software, suas aplicações, desvantagens de não possuir a tecnologia, reflexões sobre o custo da falta de investimentos, entre outros temas.


TERCEIRO DIA


O simpósio foi aberto por Audrey Dias, arquiteta e diretora do Grupo Aluparts, que trouxe o tema “Como evitar o retrabalho com manutenções nas obras de esquadrias e fachadas”. Ela destacou as causas que levam ao retrabalho (mudanças realizadas durante a execução da obra, mão de obra desqualificada, sobrecarga de trabalho, entre outras), citou seis erros mais cometidos nas obras, falou sobre as principais ocorrências de patologias em esquadrias, enfatizou medidas para evitar retrabalhos, entre outros assuntos.


Eli Marques, diretor executivo da Decamp Alumínio, e Jorge Brazuschi, consultor em desenvolvimento de produtos da Decamp Alumínio, palestraram sobre o “Sistema de esquadrias de alto padrão: entenda a relação custo-benefício”. Os palestrantes falaram sobre a empresa que representam e sua estrutura, apontaram tendências de mercado, indicaram produtos e lançamentos da empresa e comentaram sobre softwares cálculo de esquadrias.


Logo após, foi a vez de Carlos Seabra, gerente comercial e de exportação da Roto Fermax, falar sobre “Como a tecnologia e a inovação podem melhorar os resultados financeiros das indústrias de esquadrias''. O palestrante apresentou indicadores da Abrainc sobre o volume de lançamentos e vendas, com variação de 2021/2020, mostrou exemplos de obras que unem tecnologia e inovação, entre outros temas.


A palestra “Vendas consultivas: como aumentar seu ticket médio”, com Lamartiny Gomes, engenheiro civil e gerente de projetos na Guardian Glass, encerrou a noite de evento. A apresentação incentivou a participação do público questionando sobre o dia a dia e preferências, contou com um passo a passo do processo de vendas consultivo, mostrou uma comparação de valores de smartphones recém-lançados das marcas Samsung e Apple com casas equipadas com bons vidros, apresentou cases, entre outros assuntos.


QUARTO DIA


O último dia de encontro teve início com o tema “Experiências recentes de diagnóstico de processos produtivos: cases de Indústrias de Esquadrias Brasileiras”, ministrado por Junior Araujo, professor assistente com foco em engenharia de produção e gestor de novos negócios e expansão no Canal do Serralheiro. O especialista apresentou o Método de Diagnóstico de Processos Produtivos (MDPP) da empresa, comportamento de clientes diante de problemas e crises, técnicas para eliminar os desperdícios, erros e retrabalhos, cases com benefícios de diagnóstico, entre outros tópicos.


Na sequência, André Cardoso, consultor de desenvolvimento de mercado, produto e inovação da CBA Alumínio, abordou os “Diferenciais dos sistemas de esquadrias de alumínio para construções sustentáveis”. Em sua apresentação, enfatizou o perfil atual do consumidor brasileiro, um novo mercado a ser explorado, as esquadrias de alumínio neste cenário e a proposta da sistemista CBA Primora.


A “Norma NBR 7199: como utilizar o vidro na construção civil”, foi assunto de Carlos Facchinetti, representante da 1Niq Soluções. O tema englobou como especificar os vidros certos na construção civil, normas técnicas, vidros de segurança, aplicações de vidros e indicou ao público conteúdos sobre normalização gratuitos para download, entre outros tópicos.


O simpósio teve como atração final o “Painel de Debates: Mulheres na Indústria de Esquadrias: Liderança Feminina”. As convidadas foram as executivas Fernanda Krentkowski, da Pádua Esquadrias e Vidros; Laura Soares, representante da Alumishow Esquadrias de Alumínio; Meire Sant’ana, da Vertical Esquadrias, Roberta Pinezi, representante da Elleve Esquadrias, e Shirlei Olegário, da Ponto Al Esquadrias.


Conforme o gestor de novos negócios e expansão no Canal do Serralheiro, a inovação é fundamental no planejamento estratégico para desenvolvimento e aumento da produtividade e competitividade do país e dos negócios. “Ao governo compete promover a infraestrutura e o ambiente de negócio adequados para estimular a inovação, já às empresas compete o papel de aumentar a produtividade, por meio de lançamentos de melhores produtos e novos negócios”, comenta.


Ele explica que o Canal do Serralheiro trabalha a questão de conscientizar o público da indústria de esquadrias sobre o quão importante é buscar conhecimento de forma contínua. “Temos a premissa de que os que buscam sair da estagnação são os que terão uma empresa com uma sobrevivência duradoura, uma lucratividade visível e uma empresa autogerenciável, aumentando assim, a qualidade de vida que muitos empresários do setor buscam e poucos têm", diz. Na visão de Junior, as expectativas para o próximo evento são grandes. Com o intuito de sempre inovar, a equipe divulgará, em breve, o tema e a data do 6° Simbrie, que acontecerá em 2023.


SOBRE O CANAL DO SERRALHEIRO


Por meio de consultorias, treinamentos e seminários que realiza, possui o intuito de conscientizar o empresário da indústria de esquadrias sobre a importância e a diferença que uma gestão profissional faz dentro da empresa.


“Queremos fazer com que o empresário deixe de ter uma gestão intuitiva e passe a ser profissional em suas tomadas de decisões, tornando-as cada vez mais assertivas, o que, por sua vez, aumentará a lucratividade e a tornará autogerenciável”, informa o gestor de novos negócios e expansão no Canal do Serralheiro.


Comments

Couldn’t Load Comments
It looks like there was a technical problem. Try reconnecting or refreshing the page.
V&S Blog.jpg

 Receba notícias atualizadas no seu WhatsApp gratuitamente. 

bottom of page