Buscar

TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE


Essencial, não só pelo fator estético, mas pela proteção ao próprio material, (no caso o alumínio), tanto a anodização como a pintura são acabamentos utilizados nos perfis para dar maior durabilidade e vida útil, pois proporciona maior proteção no combate à agressividade promovida pelas intempéries causadas pelo meio ambiente.


A eficiência do tratamento de superfície se faz por meio de camadas de proteção, que são especificadas em “MICRAS”. Estas espessuras de camadas estão relacionadas à intensidade da agressividade das intempéries na região onde serão instalados os perfis (Esquadrias).


A espessura da camada anódica em relação à agressividade das intempéries em cada região se dá através da TABELA 1 da Norma ABNT NBR 12609.


Para que o material possua um desempenho eficaz em sua proteção, é preciso que haja um controle de qualidade em todo o processo, desde o manuseio do material, passando pelos tratamentos em tanques para desengraxamento e limpeza, com banhos sequenciais, para que o perfil receba o acabamento especificado, seja ele anodizado ou pintado.


A necessidade de “primers” de adesão se faz para que, no caso da pintura, não haja um descolamento da camada de tinta em relação ao perfil.


Caso o processo de tratamento citado acima não seja realizado corretamente, o acabamento final estará comprometido. (Ex. manchas, diferenças de tonalidades, empipocamentos, descolamentos, etc.).


O importante é que sejam especificados ao fornecedor, que fará o processo de anodização ou pintura, a região do país onde este material será utilizado, para que a proteção de camadas seja adequada às características ambientais locais. Não esquecendo, é claro, a cor pretendida, pois cores menos usuais demandam mais tempo para serem produzidas e com isso pode afetar o prazo de entrega da obra em questão.


Após o tratamento de superfície efetivado, este material é entregue às fabricas para ser beneficiado, ou seja, cortado, usinado e depois montado para que o produto (Esquadria) seja entregue na obra.


O correto manuseio deste material nas fábricas, transporte e estocagem nas obras, é essencial para que a camada de superfície não seja danificada (riscos, falhas, ataques por produtos químicos e alcalinos, etc.).


Cuidados como selamentos, componentes como fixadores, parafusos, devem ser verificados para que possamos proteger as usinagens e cortes que foram feitos, após o tratamento de superfície, e que, por consequência, estão desprotegidos, para evitar a corrosão filiforme ou por diferença de potencial.


A limpeza e manutenção deverão ser seguidas de acordo com Manuais de Uso e Conservação fornecidos pelos Fabricantes, para que a vida útil do produto esteja sempre na garantia pré-estabelecida.

46 visualizações

Tel: +55 (11) 5539-3200