USP TERÁ EDIFÍCIO PARA PROJETOS INOVADORES EM CONSTRUÇÃO CIVIL


Prédio da Engenharia Civil. Foto: Marcos Santos/USP Imagens

A Escola Politécnica (Poli) da Universidade de São Paulo (USP) dá mais um passo rumo à execução do projeto da nova sede do Centro de Inovação em Construção Civil (CICS), conhecido como CICS Living Lab, liderado pelo Departamento de Engenharia de Construção Civil.


No dia 15 de janeiro, a instituição de ensino firmou um convênio com a empresa de aço ArcelorMittal voltado à doação de recursos para a construção do edifício. O acordo incluí a criação da disciplina ArcelorMittal “Construindo o Amanhã”, com investimento total de cerca de R$ 3 milhões para os próximos cinco anos.


Vale destacar que a iniciativa consiste em um laboratório que abrigará o Centro de Inovação em Construção Civil, que busca acelerar a inovação e a sustentabilidade do segmento, ao reunir academia, empresas, entidades governamentais e da sociedade civil, em uma ação inovadora.


De acordo com os responsáveis, o centro reúne pesquisadores da Poli, Escola de Engenharia de São Carlos (EESC), Instituto de Energia e Ambiente (IEE), Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA), Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU) e Laboratório de Eficiência Energética em Edifícios da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).


Inovação

O CICS Living Lab será o único no Brasil projetado, construído e operado para demonstrar e testar, em condições reais de uso, as soluções inovadoras necessárias para superar os desafios ambientais. O edifício deverá incorporar uma série de soluções para uso sustentável da água, geração descentralizada de energias renováveis, internet das coisas, novos materiais, componentes e soluções construtivas industrializadas e eficientes.


Os resultados serão medidos e avaliados em termos de bem-estar dos usuários e por meio de conceitos modernos de ecologia da indústria e economia circular. Para tanto, usuários e os sistemas serão monitorados de forma constante, ao gerar um fluxo constante de dados para o estímulo à pesquisa.


“Uma universidade de pesquisa não é apenas uma formadora de mão de obra especializada, mas sim um instrumento de desenvolvimento da sociedade. Um dos nossos desafios é trazer as empresas para dentro da universidade e levar a instituição para dentro das companhias”, destacar o reitor da USP, Vahan Agopyan.

<