Buscar
  • anallt

CONSUMO DE ALUMÍNIO CRESCEU 1,8% NO 1º TRIMESTRE DE 2017


O consumo doméstico de produtos transformados de alumínio totalizou 306,7 mil toneladas no primeiro trimestre de 2017, crescimento de 1,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. Esse total está composto pelas vendas de origem nacional, que cresceram 1,7% e importações, que subiram 3,3%. Trata-se do primeiro trimestre com desempenho positivo do setor desde o final de 2015. De fato, o 1º trimestre de 2016 registrou queda de 15,7% com relação ao 1º trimestre de 2015, marcando o início desta tendência de queda.


Os principais produtos responsáveis por puxar esse desempenho foram Fios e Cabos (30,9%) e Fundidos (22%). Na outra ponta, Chapas (-6,8%) e Extrudados (-3,8%) impactaram negativamente no resultado do trimestre.


Consumo Doméstico de Produtos Transformados de Alumínio

A nova previsão para 2017 mantém o resultado positivo de 1.221,1 mil toneladas, porém com crescimento um pouco inferior de 1,3%, sobretudo, em função da queda no desempenho de Fios e Cabos ao longo do ano.


Balança Comercial

Em relação ao comércio externo, o volume de importação de produtos transformados de alumínio cresceu 3,3% no primeiro trimestre de 2017, totalizando 31,1 mil toneladas. Para o ano, a previsão é que esse índice fique em 2,6%, com a entrada de 125,5 mil toneladas de semimanufaturados de alumínio.


As exportações cresceram 8,8% no período, com a venda de 35,9 mil toneladas de produtos transformados de alumínio para o exterior. A previsão para o ano é de crescimento de 1,7%, com a exportação de 129,2 mil toneladas de semimanufaturados de alumínio.


O saldo da balança comercial da indústria brasileira do alumínio – que inclui bauxita e alumina – no primeiro trimestre foi de US$ 571 milhões (FOB), um crescimento de 6,5% em relação ao primeiro trimestre de 2016. No período, as exportações da indústria cresceram 1%, enquanto as importações recuaram 7,4%.


Produção Primária

A produção de alumínio primário no primeiro trimestre de 2017 foi de 197,4 mil toneladas, crescimento de 3,1% em relação ao mesmo período de 2016. A previsão para 2017 é que o volume total de metal primário produzido no país atinja 802,5 mil toneladas, um crescimento de 1,2% em relação ao ano anterior.


Para baixar a apresentação completa do mercado brasileiro de alumínio, clique aqui.




Fonte: Abal

81 visualizações

Tel: +55 (11) 5539-3200