Edição nº149 mai/jun 2021

COLUNA FOCO NO VIDRO: CALCULADORA DE DESEMPENHO TÉRMICO

Colaborou: Fernando Simon Westphal

4 - Vidro Certo.jpg

A Abividro lançou há alguns meses o portal Vidro Certo (www.vidrocerto.org.br), com conteúdo técnico voltado aos diferentes públicos interessados em conhecer um pouco mais sobre as características e potenciais de aplicação do vidro plano em edificações. 

Além de páginas explicativas sobre os diferentes tipos de vidros e aplicações, o portal dispõe de manuais e guias de auxílio para a especificação adequada do vidro com foco em segurança, conforto e eficiência energética. 

Com a aprovação da emenda à ABNT NBR 15575 (Desempenho de edificações habitacionais), vidros e esquadrias passaram a ter sua importância reconhecida como componente de influência significativa no desempenho térmico de habitações. Por isso, o portal Vidro Certo traz também a Calculadora de Conforto Térmico (vidrocerto.org.br/calculadora). 

Por meio da ferramenta, qualquer usuário pode verificar o nível de desempenho térmico de uma esquadria com base nas suas características construtivas.

A calculadora foi desenvolvida com base no método de cálculo descrito na norma ABNT NBR 10821-4 (Esquadrias para edificações) e indica, como resultado, a classificação do nível de conforto térmico proporcionado pela esquadria numa escala que vai de “A” (maior nível de desempenho) a “E” (menor nível de desempenho). 

A classificação é determinada para cada uma das três grandes regiões climáticas brasileiras: Sul, Centro-Oeste e Sudeste, Norte e Nordeste. O usuário da ferramenta pode consultar ainda uma lista com os dados de mais de cem vidros de controle solar disponíveis no mercado brasileiro, podendo escolher especificações de vidro que proporcionam melhor desempenho em função do clima por região do País. 

Fabricantes de esquadrias podem acessar um modo personalizado da calculadora, onde podem inserir a transmitância térmica (que indica a capacidade de transferência de calor) do perfil de esquadria e ter um resultado ainda mais preciso para uma determinada linha de produtos. 

De acordo com a ABNT NBR 10821, a classificação do nível de desempenho térmico das esquadrias toma como referência o padrão de conforto térmico oferecido no interior da edificação com aquele produto instalado nas aberturas. 

Os cálculos por trás do método da norma usam uma edificação padrão de referência, com área de abertura predeterminada, de forma que os diferentes produtos (tipo de perfil de esquadria e vidro) possam ser comparados com as mesmas bases de referência. Isso auxilia o consumidor na escolha entre diferentes produtos para uma mesma aplicação, podendo comparar, por exemplo, uma esquadria com perfil de alumínio e outra com perfil de pvc; ou um vidro incolor contra um vidro de controle solar ou insulado.

Essa metodologia foi incorporada na revisão recente da ABNT NBR 15575, na qual se determina que dormitórios e salas com área envidraçada superior a 20% da área de piso, ou superior a 4m² para ambientes com mais de 20m² de área, devam ter vidros de controle solar ou esquadrias com nível de desempenho no mínimo “D” nas regiões mais quentes do País. 

Níveis mais altos de desempenho ou vidros com fator solar mais baixos (baixo ganho de calor solar) são exigidos progressivamente em função da área de janela do projeto. Quanto maior a área envidraçada, esquadrias de melhor desempenho são requeridas.
 

Publicidade:
FISE GIF.gif
twitter.png
Leia a matéria na íntegra na Edição nº149 mai/jun 2021 - solicite seu exemplar
 Acesse a edição digital - conteúdo exclusivo para assinante