Edição nº146 nov/dez 2020

CONTRAMARCO — Conte um pouco sobre as origens, a trajetória e a representatividade da Associação Mineira do Comércio Atacadista, Varejista e dos Beneficiadores do Vidro (Amvid).


GERALDO JUNIOR (presidente) — A Amvid surgiu em 1997 com o objetivo de unir as empresas de vidro de Minas Gerais. No grupo de associados temos empresas de todos os elos da cadeia e de todos os portes. Como associação trabalhamos não apenas nas ações que propiciam um melhor ambiente para os negócios do setor vidreiro do estado, mas também na capacitação de todo o setor com cursos técnicos especializados junto ao Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e de gestão junto ao Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). 
 
CONTRAMARCO — Qual a situação atual e as perspectivas econômicas das empresas associadas e do mercado do vidro em Minas Gerais?


GERALDO JUNIOR (presidente) — Temos uma preocupação especial com o setor do varejo de vidros planos em Minas Gerais, pois sabemos que esse elo da cadeia tem mais dificuldades em gerenciar o negócio e, quase sempre, mais problemas na qualificação de mão de obra para a realização dos serviços de instalação. Por isso, mantemos cursos permanentes de especialização em projetos, normas técnicas e instalação de todos os sistemas junto ao Senai Paulo de Tarso. Além disso, trabalhamos na conscientização dos especificadores, engenheiros civis, arquitetos e construtoras para que façam a escolha correta e que optem pela contratação de serviços qualificados que priorizem a segurança dos clientes finais. Em 2020, o trabalho de qualificação ficou um pouco prejudicado pela pandemia, pois entendemos que para a formação dos nossos profissionais é essencial muita prática. É na hora de instalar que vemos as irregularidades da construção, as dificuldades de cada sistema e os possíveis conflitos entre projeto e segurança. É nessa hora que temos a oportunidade de corrigir e conscientizar os alunos da importância que cada um deles — gestores, vendedores, projetistas e instaladores — têm no processo de entrega dos sistemas que usam vidro plano. Do boxe ao glazing, todos os nossos cursos têm em média 80% da carga horária de teoria aplicada à prática. Esperamos que em 2021 possamos retomar a capacitação presencial de forma especial. Modificamos alguns eixos em nossos cursos e esperamos que eles façam toda a diferença para o nosso setor, em especial para os nossos associados. Economicamente, sabemos que o setor passa por um momento bastante irregular com a falta de produto, aumento de preços e alta demanda de mercado. E para essas situações estamos de mãos dadas com o Sinvidro-MG e a Abravidro para buscar soluções que possam mudar esse cenário. 
 
CONTRAMARCO — Comente sobre a importância e os benefícios do associativismo para o fortalecimento do mercado na região.


GERALDO JUNIOR (presidente) — Após 23 anos de história, a Amvid não tem mais a ilusão de ter toda a sua base associada, pois já aprendemos que, para se associar, uma empresa precisa primeiro aprender que gerar diferencial competitivo é diferente de ter benefícios individuais ou exclusivos. Entender que ganham mais aqueles que se associam, unem forças e trabalham para a redução de um tributo em toda a cadeia, por exemplo, do que aqueles que querem um grande desconto em plano de saúde. Para se associar, uma empresa tem que ter atingido a maturidade gerencial de compreender que é na mão de obra qualificada, na produção de serviços diferenciados, na gestão de recursos internos que ela ganha competitividade. E somente com a capacitação, o conhecimento e a administração dos seus números, que os empresários conseguem visualizar essas questões. Vemos hoje que apenas as empresas que têm esse perfil percebem valor no associativismo. Por isso, posso assegurar, sem dúvida, que quando o nosso mercado consumidor — clientes finais, engenheiros civis, arquitetos e construtoras — faz a opção pela prestação de serviço de empresas associadas à Amvid e ao Sinvidro-MG, estão no caminho mais seguro para ter serviços de alta qualidade e com entregas que serão satisfatórias. Sem contar que ao contratar o serviço de empresas associadas, se algum problema ocorrer, as próprias entidades também se empenham na solução. Para fazer parte de uma associação ou de um sindicato, a empresa, independente do seu porte, precisa estar disposta a participar no desenvolvimento do setor, saber da sua responsabilidade junto aos seus públicos e investir seu tempo em melhoria constante do seu negócio. Por isso, hoje entendemos que não são todas as empresas que se tornarão associadas. Só as que querem fazer diferença e trabalhar para isso. 

CONTRAMARCO — Acrescente aqui outras informações que considerar importantes.


GERALDO JUNIOR (presidente) — Deixo a minha convocação às empresas que querem assumir o compromisso de fazer diferença no setor de vidros planos e da construção civil em Minas Gerais para virem a fazer parte do nosso grupo de associados. Liguem, acessem nosso site e acompanhem as nossas redes sociais para conhecer o nosso trabalho. Estamos sempre de portas abertas. 

ENTREVISTA: 
PRESIDENTES DA AMVID E DO SINVIDRO-MG
Publicidade:
banner ok.gif

CONTRAMARCO — Conte um pouco sobre as origens, a trajetória e a representatividade do Sindicato das Indústrias de Beneficiamento e Transformação de Vidros e Cristais Planos do Estado de Minas Gerais (Sinvidro-MG).


LEONARDO BRAZ (presidente) — O Sinvidro-MG nasceu em 2014 com a necessidade de ter uma entidade que pudesse dialogar com o sindicato profissional para regulamentar diretrizes que moralizassem a relação de trabalho entre as indústrias de transformação e os colaboradores dessas empresas no estado mineiro. Hoje o sindicato tem em seu grupo de associados mais de 60% das empresas do setor, que são a base representada e, em PIB, mais de 80% da representatividade. Em 2016 o Ministério do Trabalho e Emprego concedeu ao Sinvidro-MG a Carta Sindical. Neste ano também nos tornamos uma entidade filiada à Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg). Apesar de ser uma entidade relativamente nova, o sindicato patronal tem ações de destaque no trabalho que realiza junto à federação, Câmara da Indústria da Construção e aos órgãos públicos e administrativos como a Secretaria da Fazenda do Estado, dentre outros.

CONTRAMARCO — Qual a situação atual e as perspectivas econômicas das empresas e do mercado do vidro plano no estado mineiro? 


LEONARDO BRAZ (presidente) — Em Minas Gerais, assim como no restante do Brasil, o setor sofre hoje com a falta de produto base e com os aumentos constantes de matéria- prima. Mas apesar desse cenário, o setor tem perspectivas positivas para o último trimestre de 2020 e para o ano de 2021. Foi uma grata surpresa para todos nós que a pandemia não tenha devastado o setor. Muito pelo contrário, percebemos que o isolamento social  propiciou o aquecimento no mercado da construção voltado para as pequenas e médias reformas, o que foi muito positivo para o segmento.  

CONTRAMARCO — Comente sobre a importância e os benefícios do associativismo para o fortalecimento do mercado em Minas Gerais.


LEONARDO BRAZ (presidente) — O associativismo no estado tem 23 anos de história com a Associação Mineira do Comércio Atacadista, Varejista e dos Beneficiadores do Vidro (Amvid), que inclusive foi a entidade que possibilitou o surgimento do Sinvidro-MG para atuar em esferas onde é necessário haver a representação através do sindicato. A existência das duas entidades em trabalho conjunto se mostrou muito benéfica e eficiente para o setor vidreiro de Minas Gerais. Unir forças é o objetivo do associativismo e é isso que a Amvid e o Sinvidro-MG são: um bom exemplo de que a união é possível e traz ótimos resultados para todos os envolvidos. Apesar desse tempo de existência e da atuação intensa do Sinvidro-MG e da Amvid, algumas empresas ainda não compreenderam que é muito melhor cooperar do que competir. Por isso o maior trabalho do Sinvidro-MG ainda é conscientizar as empresas que não participam do sindicato e da Amvid sobre essa importância de juntar as forças na busca de melhores condições para as empresas mineiras nas questões fiscais, tributárias e ambientais, dentre outras. Aproveito essa oportunidade para convidar o setor vidreiro de Minas Gerais para conhecer melhor as nossas entidades vidreiras. Visitem nosso site, agendem reuniões para conhecer todos os nossos serviços. 

Mais informações: www.entidadesvidreirasmg.org 

 
Leia a matéria na íntegra na Edição nº146 nov/dez 2020 - solicite seu exemplar
 Acesse a edição digital - conteúdo exclusivo para assinante   

Rua Machado Bittencourt, 205, São Paulo (SP) - Brasil

Tel: +55 (11) 5539-3200

contramarco@contramarco.com.br